Bolsonaro recebe presidente argentino Mauricio Macri nesta quarta-feira em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro receberá nesta quarta-feira (16) em Brasília o presidente da Argentina, Mauricio Macri.

Este será o primeiro encontro entre os dois chefes de Estado desde que Bolsonaro assumiu a Presidência da República, há três semanas.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a Argentina é um dos principais parceiros políticos e econômicos do Brasil, e as relações bilaterais são estratégicas e têm “fundamental importância”.

Mauricio Macri fará a viagem ao Brasil acompanhado de uma comitiva de seis ministros e, segundo o Itamaraty, deverá discutir com Bolsonaro a crise política na Venezuela e o futuro do Mercosul (grupo formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai).

A Venezuela está suspensa do bloco e, na semana passada, Nicolás Maduro tomou posse para o segundo mandato como presidente do país, até 2025, o que agravou a crise política na região.

Após Maduro tomar posse, o governo brasileiro afirmou considerar “ilégitimo” o novo mandato dele, acrescentando que, para o Brasil, é a Assembleia Nacional que detém o poder no país.

A Venezuela enfrenta uma profunda crise política, econômica e social. A inflação no país ultrapassa 1.000.000% ao ano; milhares de cidadãos do país têm fugido para outras regiões da América do Sul, incluindo o Brasil; e líderes de oposição têm denunciado perseguição por parte do governo Maduro há pelo menos seis anos.

Comércio bilateral

Também deverão entrar na pauta do encontro entre Bolsonaro e Macri assuntos como comércio bilateral, combate ao crime organizado e corrupção, indústria de defesa, monitoramento de fronteira, desenvolvimento de satélite e energia nuclear.

Saiba a programação do encontro desta quarta-feira, divulgada pelo governo brasileiro:

  • 10h30: cerimônia oficial de chegada de Mauricio Macri ao Planalto;
  • 10h45: encontro privado entre Bolsonaro e Macri;
  • 11h30: reunião ampliada dos presidentes com ministros dois países;
  • 12h30: declaração à imprensa;
  • 13h: almoço no Palácio Itamaraty em homenagem a Macri.

Mercosul

Um dos principais temas do encontro desta quarta deverá ser o Mercosul, segundo o Itamaraty.

Na agenda do Mercosul há temas em debate como a simplificação tarifária e a eliminação de barreiras internas poderão ser discutidos.

Sobre a flexibilização de acordos bilaterais entre integrantes do Mercosul e outros países, integrantes da atual equipe do Itamaraty defendem que o Mercosul conclua os acordos que já estão em discussão, como o com a União Europeia.

‘Caminhar juntos’

Macri foi convidado para a posse de Bolsonaro, mas não compareceu à cerimônia em Brasília, em 1º de janeiro. Por uma rede social, o argentino cumprimentou Bolsonaro e disse confiar que os governos “seguirão colaborando para prosperidade” de seus povos.

Bolsonaro respondeu à mensagem, afirmando: “Sem dúvida, Brasil e Argentina vão caminhar juntos em direções diferentes das adotadas pelos últimos governos”.

Político conservador de centro-direita, Macri foi eleito em 2015 presidente do país vizinho ao derrotar o candidato Daniel Scioli, apoiado pela ex-presidente Cristina Kirchner.

Em 2016, com o impeachment de Dilma e a chegada de Michel Temer ao Planalto, Macri manteve boa relação com o agora ex-presidente.