Dia D de Vacinação Antirrábica para cães e gatos acontece neste sábado em Caxias

Acontece neste sábado (10), das 8h às 17h, em Caxias, o Dia D da Campanha de Vacinação Antirrábica para cães e gatos, promovido pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ).

Os animais que já foram imunizados esse ano, seja no mutirão da Campanha de Vacinação Antirrábica como de forma particular, não precisam receber novamente a dose. Não podem ser vacinados, também, cadelas paridas, prenhas e filhotes menores de três meses.

Ao se dirigir a um posto de imunização, o responsável pelo animal deve levá-lo preso e segurá-lo com força para receber a vacina. É recomendado que não sejam crianças.

“Você que não conseguiu vacinar o seu animal, pois na passagem dos nossos agentes vacinadores, em regime de mutirão, não conseguimos lhe encontrar em casa, não vacinamos o animal porque às vezes só tinha criança, ou outros motivos mais, então 10 de novembro é dia D de vacinação. É o dia de você levar o seu melhor amigo para ser imunizado. A raiva é um vírus letal que pode ceifar vidas, e não é isso que nós queremos”, alerta o coordenador da UVZ, Natanael dos Reis.

Os postos de imunização serão: UVZ; Escola Jacira Vilanova, no bairro Itapecuruzinho; creche da Vila Paraíso, e; todas as Unidades Básicas de Saúde da zona urbana.

Meta
A metodologia inicial da campanha foi feita através de mutirão com equipes volantes, realizando a cobertura de todos os domicílios das zonas urbana e rural de Caxias. Na zona rural iniciou no dia 24 de setembro e teve a cobertura de 18.756 animais. Já na zona urbana, as ações tiveram início no dia 8 de outubro, sendo que até o dia 26 foram imunizados 32.907 animais. A meta é atingir 100% do público-alvo, que corresponde a 45.500 animais. A Campanha de Vacinação Antirrábica encerra com o dia D.

A raiva animal
A raiva animal é uma doença causada por um vírus. Ela ataca diversos animais, e também o homem. Quase 100% das pessoas que adquirem a doença chegam ao óbito. O cão, o gato e o morcego são os principais transmissores da raiva em áreas urbanas. O animal raivoso apresenta mudança de comportamento, para de comer, esconde-se em locais mais escuros, tenta beber água sem conseguir engolir, procura fugir de onde está preso e morde tudo o que vê pela frente (objetos, animais e pessoas).