Ex-diretor da PF atuará no combate às fake news como assessor de Rosa Weber no TSE

O ex-diretor-geral da Polícia Federal Rogério Galloro atuará principalmente no combate às fake news (notícias falsas) no posto que assumiu no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), integrando a equipe da ministra Rosa Weber.

Galloro foi nomeado assessor do gabinete da presidência, sob comando de Weber, por meio de portaria publicada no “Diário Oficial da União”.

O ex-diretor-geral da PF passou a exercer o cargo a partir desta quarta-feira (2), quando foi publicada a sua exoneração da corporação policial feita pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro.

Como assessor no TSE, Rogério Galloro deverá planejar ações preventivas que consigam blindar as campanhas eleitorais das chamadas fake news.

Durante as eleições do ano passado, as fake news tiveram um papel de desinformar a população, sendo consideradas, pelo próprio TSE, como o grande problema do pleito.

Na época, Galloro – então diretor-geral da PF – se aproximou de Rosa Weber depois que o TSE precisou pedir ajuda à polícia com o intuito de combater notícias falsas.

Rogério Galloro é conhecido pelo perfil cauteloso e discreto. Ele foi nomeado para comandar a PF em fevereiro de 2018 e ficou no cargo até o novo diretor-geral, Maurício Valeixo, ser nomeado.

Antes de ser diretor da PF, Galloro foi secretário nacional de Justiça e também atuou no Comitê Executivo da Interpol.