Maranhão volta a ter representante feminina no Senado, mas perde na Câmara Federal

As eleições 2018 mudaram a configuração das casas legislativas e a representatividade feminina do Maranhão foi bastante alterada neste processo. Para o Senado Federal, Câmara dos Deputados e a Assembleia Legislativa a partir de 2019 serão oito mulheres exercendo cargos no legislativo.

No Senado, Elizane Gama (PPS) foi eleita e, assim, a Casa volta a ter uma representante do Maranhão depois de muito tempo. A última foi Roseana Sarney (2003 à 2009). Eliziane cumpre o mandato de deputada federal até o fim deste ano.

Na Assembleia Legislativa, apenas Ana do Gás (PCdoB) se reelegeu.No entanto, o número de mulheres no legislativo estadual salta de seis para oito parlamentares. Além de Ana do Gás, atualmente a Assembleia tem Andréa Murad (PRP), Francisca Primo (PCdoB), Graça Paz (PSDB), Nina Melo (MDB) e Valéria Macedo (PDT). Estas não se reelegeram. A partir de 2019, entram no parlamento estadual Detinha (PR), Andreia Rezende (DEM), Thaiza Ortegal (PP), Daniela Tema (DEM), Cleide Coutinho (PDT) e Helena Duailibe (Solidariedade), Mical Dasmasceno (PTB).

Já na Câmara dos Deputados, a representatividade feminina não será possível. Nenhuma candidata conseguiu ficar entre os 18 parlamentares que se elegeram. Enquanto Eliziane Gama vai para o Senado, Luana Alves (PSC) não conseguiu a reeleição. Elas são as duas deputadas federais pelo Maranhão até o fim do ano.