Na reta final da campanha, Haddad mira Nordeste e quer ampliar apoio de tucanos

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, vai mirar o eleitor do Nordeste nesta reta final da campanha do segundo turno.

Até o próximo domingo, dia da eleição, Haddad fará atos em Pernambuco e na Bahia. Após o périplo pela região, a ideia é encerrar a campanha em São Paulo.

Hoje, o petista vai procurar o senador eleito Jarbas Vasconcelos (MDB) e o tucano Alberto Goldman para agradecer pelas manifestações de apoio público dadas nesta quarta-feira (24).

Na esteira do apoio de Goldman, Haddad busca ampliar a interlocução com outros tucanos, e tem sido aconselhado por aliados a investir em um apelo a Geraldo Alckmin, candidato derrotado do PSDB no primeiro turno.

Nesta semana, o petista já conversou com os tucanos Fernando Henrique Cardoso e com o senador Tasso Jereissati.

Enquanto Haddad segue nas buscas por apoios, nos bastidores, a avaliação da campanha petista é de que dificilmente o candidato conseguirá virar votos suficientes para vencer Bolsonaro no domingo.

Nas palavras de um assessor de Haddad, qualquer estratégia de ataque ao adversário fica comprometida porque, nas palavras de um interlocutor de Haddad, “não é que ele está enganando o eleitor dele, ao dizer que não fará algo se se eleger. Bolsonaro está dizendo exatamente o que vai fazer e, mesmo com propostas polêmicas, está na frente nas pesquisas”.